Fotografia, Suzana Guimarães

quarta-feira, 14 de junho de 2017




Inventaram uma Suzana e acreditaram no feitio arranjado. Não importa o que a real fala, escreve e demonstra em atos e omissões, em silêncio ou ira. A real pode até gravar o passado e repassá-lo, comentando minuciosamente todos os movimentos deste filme de terceira que decidiram criar para ela. A real pode beijar, não beijar, atuar ou não, repito. O que importa é o filminho que não pode parar.

Oras, a minha querida R. diria: "Vá amolar boi!".