Fotografia, Suzana Guimarães

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Para aquele que para, o sem graça.


Existia a figura "Segura vela", que era a pessoa que ficava perto do casal de namorados ou para vigiar, a pedido dos pais de um deles ou de ambos, ou por inocência mesmo.

Eu nunca me importei com o "Segurador de vela". O que incomodou-me sempre foi o "Empata foda", e não me refiro ao sujeito que atrapalha o namoro do casal; mas, sim, àquele que, ao perceber que o outro está se divertindo, concordando, aceitando, achando graça, ou mesmo, quase gozando, para. 

Para. Simplesmente para. É o sem graça.