Fotografia, Suzana Guimarães

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O idiota

Eu procurava, ao telefone, justificar os atos dele.

Ela: é um idiota!

Eu teimava: foi por isso, foi por aquilo.

Ela: é um idiota.

Eu insistia: foi por a, b e c.

Ela: é um idiota.

Eu: pensando bem, ele pensou, entendeu, equivocou-se, adiantou-se...

Ela: é um idiota.

   
Teimei em procurar razões. Não há. É um idiota.


Por Suzana Guimarães