Fotografia, Suzana Guimarães

terça-feira, 12 de novembro de 2013

solidão, depende de tamanho e número

Eu gosto de solidão a sós, e detesto solidão a dois.

Novembro, 12 

6 comentários:

  1. CONDENADO

    A pior solidão que existe
    É aquela cercada por gente
    Como uma manada perdida
    Te levando à força pra frente

    Aquele vazio mais triste
    Está no meio da multidão
    Dentro da qual vira impossível
    Gritar qualquer tipo de não

    E minha solidão persiste
    Estou no trânsito engarrafado
    Queria estar longe, no campo
    Mas fui pra sempre condenado

    ResponderExcluir
  2. Me habituo logo ao que faz bem pra mim. Sinto tua falta.

    ResponderExcluir

  3. Dário, tão cedo voltarei ao FB. Cansei mesmo, não suporto mais todo aquele ruído por lá. O silêncio que senti ao me convencer a não mais voltar e a certeza de que não voltarei atrás foi maravilhoso.

    Esse poema é seu?

    ResponderExcluir
  4. Se por um lado fico contente em saber que tua decisão te fez bem,por outro, não posso deixar de reconhecer que sou egoísta e que ela foi péssima pra mim. Mas como escrevi lá, há que se respeitar. O poema e um de meus escritos antigos, um dia termino e coloco no blog. Postei aqui por achar que se encaixava na tua postagem. Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. PS - Vc disse que escreve emails pra si mesma e gosta disso. Gostaria que me escrevesse as vezes tb, se quiser, claro. É sp1109br@live.com
    Obrigado.

    ResponderExcluir

A caixa para comentários está novamente aberta. Contudo, agora, "os comentários passam por um sistema de moderação. Não serão aprovados os comentários:
- não relacionados ao tema do post;
- com pedidos de parceria;
- com propagandas (spam);
- com link para divulgar seu blog;
- com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;"
- com luzinhas e pequenos corações saltitantes porque pesam a página.