Fotografia, Suzana Guimarães

domingo, 17 de novembro de 2013

By  Suzana Guimarães
Hoje, 49 dias após a morte do meu pai, eu consegui falar dele, ao telefone, com a minha mãe, sem chorar. Ontem, eu chorei um pouco, de repente, e sei que amanhã chorarei inúmeras vezes e por todos os amanhãs, mas, hoje, não.

Hoje, fez um dia lindo, talvez, dias lindos já tenham passado por mim, nos últimos meses... e eu não pude vê-los. Não me importo. Sou de um mundo onde o sentir é muito.

Possuo uma senha que tem o nome do meu pai no meio dela. Meu filho, outro dia, me viu digitando-a e disse: "Você precisa parar com isso, para parar de se lembrar e sofrer." Respondi: "Totalmente impossível esquecê-lo, eu sempre me lembrarei dele, a gente não esquece pai e mãe."




Novembro, 17

Um comentário:

  1. Não esquece não, Suzana, por vezes sentimos saudade mas temos aquela certeza ou esperança de ver sempre que puder, pq vão estar lá. Só nos damos conta que não vamos mesmo esquecer quando só resta ausência. Um bjo.

    ResponderExcluir

A caixa para comentários está novamente aberta. Contudo, agora, "os comentários passam por um sistema de moderação. Não serão aprovados os comentários:
- não relacionados ao tema do post;
- com pedidos de parceria;
- com propagandas (spam);
- com link para divulgar seu blog;
- com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;"
- com luzinhas e pequenos corações saltitantes porque pesam a página.