Fotografia, Suzana Guimarães

domingo, 17 de novembro de 2013

By  Suzana Guimarães
Hoje, 49 dias após a morte do meu pai, eu consegui falar dele, ao telefone, com a minha mãe, sem chorar. Ontem, eu chorei um pouco, de repente, e sei que amanhã chorarei inúmeras vezes e por todos os amanhãs, mas, hoje, não.

Hoje, fez um dia lindo, talvez, dias lindos já tenham passado por mim, nos últimos meses... e eu não pude vê-los. Não me importo. Sou de um mundo onde o sentir é muito.

Possuo uma senha que tem o nome do meu pai no meio dela. Meu filho, outro dia, me viu digitando-a e disse: "Você precisa parar com isso, para parar de se lembrar e sofrer." Respondi: "Totalmente impossível esquecê-lo, eu sempre me lembrarei dele, a gente não esquece pai e mãe."




Novembro, 17