Fotografia, Suzana Guimarães

segunda-feira, 6 de março de 2017

Talvez seja um erro, mas então é, para mim, um delicioso equívoco. Estou no meu mundo, mesmo quando não pareço estar, mesmo quando estou em mundo algum, muito menos no alheio. Vou pouco nesse e do meu, vivo a me perder. Contudo, ao perdê-lo, estando em nenhum lugar, com certeza, estou bem. Estar dentro de mim sempre foi o melhor lugar. Porque meu mundo é loucura divina e divertida.
Pensando em seu post, Tânia Regina Contreiras.