Fotografia, Suzana Guimarães

domingo, 4 de janeiro de 2015



Um minuto antes da loucura: não sei se rio, não sei se choro, não sei qual pose faço, não sei se encaro ou se desvio, se ignoro ou se me deixo ir ou se retorno. Não sei se me agasalho, se me volto e decido para trás, ou se finjo. Perdi a noção exata de tudo quanto foi certíssimo, absolutamente claro. Sinto ora frio, ora medo, dor na espinha vertebral. Depois tudo será novamente monotonia, mas agora, um dia, uma hora, uma milha, uma noite inteira, toda a vida, antes, esse antes, tudo é noção clara de insanidade.

Eu disse alguma vez que gostava de diários?

Janeiro, que dia é hoje?



P.S.: A sensação final é: branco total. Parece tudo mentira. Nasci agora.